CUIDADO COM A CINOMOSE!

Profissionais da Causa Animal deram um alerta esta semana a respeito da cinomose em Mairiporã por conta do aparecimento de casos nos bairros da Capoavinha, Jardim Brilha e regiões do distrito de Terra Preta.  A cinomose, para quem não sabe, é uma doença viral grave, altamente contagiosa e exclusiva dos cachorros, ataca diversos sistemas do corpo dos cães, causando uma série de sintomas diferentes dependendo da fase da doença.

Com alta taxa de mortalidade e podendo deixar sequelas nos que sobrevivem à infecção, a prevenção é de extrema importância.

Prevenção

Como se trata de uma doença grave e muito transmissível, a prevenção é da maior importância e o jeito mais eficiente é a vacina, que pode ser a óctupla (V8) ou a déctupla (V10), disponíveis em clínicas particulares. No caso de filhotes são três doses a partir dos 45 dias de vida, com intervalos de 21 dias entre elas, e reforço anual para cães adultos, ou em duas doses para cães adultos que nunca foram vacinados. Além disso, animais doentes devem ficar isolados de outros que não tenham sido vacinados.

Sintomas

Os sintomas da cinomose podem ser divididos em 4 fases, algumas com sinais comuns à outras doenças e outros mais específicos dessa doença, sendo que nem todos os cachorros passam por todas as fases.

Como ocorre a transmissão

Muito contagiosa, a cinomose pode contaminar seu cão pelo ar, pela secreção da boca e nariz, ou pelo contato com objetos ou ambiente contaminados, podendo o vírus sobreviver de 3 a 6 meses no ambiente, motivo pelo qual o local onde uma cão doente esteve deve ser muito bem limpo.

Por isso é importante não deixar seu cachorro ter acesso livre à rua ou em contato com animais de rua, costume bastante difundido em nossa cidade mas que deve ser evitado.

Fase respiratória

Na primeira fase da doença o sistema respiratório é acometido e se não tratado pode levar seu animal à óbito ou às fases seguinte da doença. Seus sintomas são:

  • Tosse seca ou com secreção
  • Pneumonia
  • Secreção nasal
  • Dificuldade respiratória
  • Secreções oculares
  • Febre aguda

A veterinária da Causa Animal sugere que a temperatura do seu cachorro pode ser sentido pela barriga, área mais exposta do corpo do animal, mas afirma que o método veterinário é medir com termômetro, pelo ânus, o procedimento mais recomendado para pessoas com treinamento.

Fase gastrointestinal

Sem o tratamento a doença pode se agravar para a fase gastrointestinal cujo sintomas são:

  • Diarréia, com possível presença de sangue
  • Vômitos
  • Falta de apetite
  • Dor abdominal

Fase neurológica

Nesta fase já avançada da doença começam a aparecer sintomas típicos da cinomose e na qual acontece a maioria dos óbitos. Seus sintomas são:

  • Vocalização involuntária, como se estivesse sentindo dor
  • Alteração do comportamento
  • Convulsões
  • Contrações musculares involuntárias, espasmos
  • Andar em círculos
  • Movimento de pedalagem
  • Paralisia, principalmente das patas traseiras, fazendo com que o animal se arraste, se descadeire.

Fase cutânea

Na última fase há o aparecimento de sintomas de pele, sendo eles:

  • Feridas abdominais e patas
  • Hiperqueratose (espessamento das patas e focinho)
  • Conjuntivite
  • Lesões na retina

Tratamento

A cinomose tem cura, embora a porcentagem de sucesso seja baixa, por isso a importância da prevenção. Como não há remédios contra o vírus, o tratamento é focado no combate aos sintomas e pode incluir, dependendo da avaliação do médico veterinário, antibióticos, suplementação nutricional, expectorantes, broncodilatadores, antitérmicos e anticonvulcionantes.

 

Acesso Rápido

Skip to content