Programa de Apadrinhamento

Programa de Apadrinhamento

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, toda criança e adolescente têm o direito de viver e crescer inserida em uma família, assegurada a convivência familiar e comunitária. No entanto, para algumas das crianças e adolescentes que estão em medida protetiva de acolhimento institucional, ou seja, vivendo em abrigos, esse direito pode estar cada vez mais distante.

Diante dessa realidade, e acreditando que todas as crianças e adolescentes têm o direito de experimentar a construção de relações sociais sadias e responsáveis, convidamos você a participar do Programa de Apadrinhamento, promovido pelo Poder Judiciário em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

Veja, a seguir, como participar e qual a melhor forma de contribuir:

  • Apadrinhamento Afetivo

Há muitas crianças e adolescentes que, por razões diversas, têm poucas chances de serem adotadas, quando afastadas de sua família biológica. Geralmente, são crianças com alguma deficiência ou doença grave, maiores de 10(dez) anos, ou grupos de irmãos.

Ao se tornar Padrinho Afetivo/Madrinha Afetiva de um deles, você pode propiciar a essas crianças e adolescentes alguma forma de convívio familiar e comunitário dos quais se encontram privados.

Você não irá adotá-las ou se tornar o responsável por elas. Trata-se apenas de lhes permitir experiências afetivas e de lazer que colaborem para um desenvolvimento mais salutar e gratificante para sua personalidade.

Você e sua família podem, por exemplo, visitá-la frequentemente no abrigo, levá-la para um passeio, e até passar fins de semana ou férias em sua casa. Para participar, basta ter mais de 18 anos e morar na região.

  • Apadrinhamento Financeiro

Se você tem o desejo de colaborar financeiramente com a criança/adolescente, seja um Padrinho Financeiro/Madrinha Financeira. Nesta modalidade, você pode contribuir com apoio financeiro para custear tratamentos de saúde ou instrução escolar e profissionalizante, além de também poder doar presentes como livros, brinquedos e roupas, fazer poupança, entre outros.

  • Apadrinhamento Colaborativo

Se você é profissional liberal ou empresário(a), pode contribuir com práticas de responsabilidade social, prestando serviços inerentes à sua atividade específica, por exemplo, atendimento odontológico, cabelereiro etc.

Neste programa, a figura de padrinho/madrinha representa uma pessoa física ou jurídica que oferecerá para uma ou mais crianças e adolescentes que moram em um SAICA (abrigo) a oportunidade de acolhimento social e desenvolvimento pessoal, sem as mesmas responsabilidades legalmente previstas na adoção, por exemplo. O responsável permanente por aquele jovem é a instituição que cuida do abrigo. O padrinho/madrinha é como “um amigo mais velho”. Através dele, a criança ou adolescente amplia seu horizonte social por meio do convívio e da aprendizagem.

Se você se interessou, preencha o formulário no site que entraremos em contato ou procure a Vara da Infância e Juventude de Mairiporã. Rua Dr. José Adriano Marrei Jr, 780 – Jardim Galrão – Mairiporã.

“A vida humana não tem só um nascimento, só uma infância, é feita de vários renascimentos, de várias infâncias”.

 Francesco Alberoni

Clique aqui para mais informações sobre o programa!

Para se cadastrar clique aqui!

Acesso Rápido