Todos contra a Dengue

Resumo

A Prefeitura de Mairiporã, por meio da Secretaria de Saúde, realiza ações contra o mosquito Aedes aegypti de maneira constante por toda a cidade. As medidas são de fundamental importância no combate à dengue.

O trabalho de prevenção ocorre através de ações coletivas de intensificação do controle vetorial e eliminação de criadouros. A Secretaria de Saúde também realiza parcerias importantes com outros órgãos públicos, como Secretaria da Educação, Assistência Social, Meio Ambiente, entre outros. A criação da ‘Brigada contra o Aedes’ ocorreu para que cada setor indicasse servidores que hoje são responsáveis por realizar vistoria semanalmente para o combate de criadouros.

Em 2019 foram intensificadas as ações nas escolas estaduais, municipais e particulares do Estado de São Paulo com dois objetivos: verificação das condições do ambiente escolar para evitar a proliferação de mosquito no período de recesso escolar e orientação a alunos e pais sobre as medidas preventivas da dengue e demais arboviroses.

É importante ressaltar que o combate à dengue não é apenas uma responsabilidade da Prefeitura, mas sim um trabalho que deve ser realizado em conjunto com toda a população. O mosquito da dengue se reproduz em qualquer lugar com condições propícias (água parada limpa ou pouco poluída). A conscientização da população e a tomada de medidas são de fundamental importância para a prevenção contra a dengue.

Conheça os sinais e sintomas da dengue, que podem aparecer entre 3 e 14 dias depois da picada:

  • Febre alta acima de 38,5ºC
  • Dores musculares
  • Dor no fundo dos olhos
  • Erupções na pele
  • Náuseas e vômitos
  • Fortes dores de cabeça
  • Dores fortes no abdômen
  • Hemorragia nasal

Se estiver com algum destes sintomas, procure um médico imediatamente.

Confira algumas medidas de combate à dengue para eliminar os criadouros e evitar a reprodução e proliferação do Aedes aegypti:

  • Não deixar água parada em pneus fora de uso. O ideal é fazer furos nestes pneus para evitar o acúmulo de água;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje de sua residência;
  • Não deixar a água parada nas calhas da residência. Remover folhas, galhos ou qualquer material que impeça a circulação da água;
  • A vasilha que fica abaixo dos vasos de plantas não pode ter água parada. Deixar estas vasilhas sempre secas ou cobri-las com areia;
  • Caixas de água devem ser limpas constantemente e mantidas sempre fechadas e bem vedadas. O mesmo vale para poços artesianos ou qualquer outro tipo de reservatório de água;
  • Vasilhas que servem para animais (gatos, cachorros) beber água não devem ficar mais do que um dia com a água sem trocar;
  • As piscinas devem ter tratamento de água com cloro (sempre na quantidade recomendada). Piscinas não utilizadas devem ser desativadas (retirar toda água) e permanecer sempre secas;
  • Garrafas ou outros recipientes semelhantes (latas, vasilhas, copos) devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo. Se não forem usados devem ser embrulhados em sacos e descartados no lixo (fechado).
  • Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada;
  • As bromélias costumam acumular água entre suas folhas. Para evitar a reprodução do mosquito, o ideal é regar esta planta com uma mistura de 1 litro de água e uma colher de água sanitária.

Sempre que observar alguma situação (que você não possa resolver), deve avisar imediatamente um agente público de saúde para que uma medida eficaz seja tomada.

Denuncie Aqui







Acesso Rápido